Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.
ACEITAR E FECHAR
 

Quero ser mãe: como lidar com a infertilidade? O que a Igreja fala sobre isso?

A infertilidade representa um problema que atinge cerca de 15% da população mundial. Como devemos lidar com isso? O que a Igreja fala sobre? Confira!

Desafios

05.04.2021 - 08:29:11 | 6 minutos de leitura

Autor - Arcanjo | Blog Projeto Juntos Pela Vida
Quero ser mãe: como lidar com a infertilidade? O que a Igreja fala sobre isso?

Gestar, para muitas mulheres, é um sonho que habita no coração desde a infância. Ali, se permeia o sonho de gerar uma vida e, consequentemente, um grande amor: o filho. Mas, quando então chega a hora que o casal decide firmar o seu compromisso de ser família e conceber uma criança, para alguns inicia-se uma fase bastante desafiadora.

Começam as tentativas sem sucesso, e mês a mês, são realizados os testes de gravidez, mas apenas um risco (indicando negativo) é marcado no teste. Sem entender, os cônjuges começam a questionar-se sobre o motivo da infertilidade. "Será que ainda não é a hora?", "Eu sou o problema?", "Será que estamos errando em algo?" , e então um pesadelo se inicia, pois lidar com um sonho que não se torna realidade depois de tantas tentativas, é desesperador. 

A seguir, descubra o que a Igreja fala sobre o assunto, além de dicas para saber lidar com a infertilidade. Continue a leitura e acompanhe!

Acalmem-se


Isso mesmo, muita calma, paciência e amor um pelo outro. Esta não é a hora de culparem-se ou encontrarem um culpado para tudo isso. Pelo contrário, é o momento de fazerem-se ainda mais presentes na vida um do outro como casal. O casal precisa estar junto, criando forças e coragem para lidar e enfrentar as dificuldades e frustrações, afinal não é uma tarefa fácil, exigirá bastante esforço, mas o amor tudo supera.

Depois que os ânimos se acalmarem e vocês entenderem que não há culpados nesta história, admitam que algo está errado e que diante de tudo isso, precisarão de ajuda. E sim, a ajuda é algo necessário. Não queiram dar conta de tudo isso sozinhos.

Informem-se sobre as possibilidades de tratamentos, prós e contras, suas eficácias, conheça métodos que a Igreja aprova e descubram opções para tentar. Contudo, não queiram abraçar todos os tratamentos de uma vez só. Procurem auxílio médico para encontrar a melhor alternativa para o caso de vocês. 

Ouçam


A Igreja tem muito a dizer neste tempo em que vivem de tentativas de fecundação. Sobre este assunto, ela é muito sábia em cada uma de suas colocações, pois considera que há uma necessidade de limites para que o matrimônio também não se frustre.

O casal pode procurar ajuda médica e tratamentos?

Sim, sem sombra de dúvidas! A Igreja jamais negaria isso, afinal, sabe da importância da fertilidade e tudo que se carrega com ela. Ela encoraja tudo que é modo de prevenção para que o ato de fecundação aconteça, assim como também encoraja e apoia os métodos de tratamento.

Mas, há um porém em relação a tudo isso. A Igreja vê que não é moralmente aceitável o uso de técnicas como a reprodução assistida ou a reprodução em vidro, onde existe uma manipulação, uma intervenção excessiva que compromete o relacionamento conjugal, a dignidade do casal e também do nascituro.

Existe algum método utilizado e aprovado pela Igreja?

Existe um tratamento aprovado pela Igreja e muito utilizado pelos fiéis cristãos: o MOB - Método de Ovulação Billings, ou método Billings. É uma técnica natural que tem como objetivo identificar o período fértil da mulher a partir da observação das características do muco cervical, que pode ser percebido logo na entrada da vagina, permitindo adiar ou tentar uma gravidez.

Este método já auxiliou muitas mulheres a descobrirem inconsistências em seus ciclos, e então, ao levarem ao médico, tornou-se mais fácil encontrar as razões da infertilidade. Assim como também há mulheres que, através deste método, conseguiram engravidar por identificarem exatamente quais dias estariam férteis.

Como funciona o método Billings?


Antes de tudo, ao ter o desejo de utilizar o método Billings é preciso que a mulher esteja a par de algumas informações importantes. A primeira delas, é que para utilizar o método, é preciso de uma instrutora para lhe acompanhar, não se deve utilizá-lo sozinha, e para conseguir uma profissional qualificada, você pode acessar o site lá, encontrará bons instrutores e também mais informações sobre o método billings.

O método de Billings baseia-se na identificação do período fértil através da auto-observação das características do muco cervical e também da sensação por ele provocada na vulva. É importante que antes de ser utilizado de fato, a mulher faça observações com o objetivo de identificar como é o seu muco no período fértil e no período infértil. Também é fundamental que seja anotado diariamente as sensações e se há ou não a presença de muco, qual a sua consistência, e também se houve ou não relação sexual no dia. 

No período fértil, a mulher normalmente sente-se mais molhada na região da vulva, que é a parte mais externa da vagina. Além do muco tornar-se mais fino e claro, muitas mulheres o associam com a clara de ovo. Assim, se houver relação sexual durante esse período, é provável que aconteça fecundação e, consequentemente, gravidez. No entanto, se isso não acontecer, haverá descarga hormonal e a menstruação, dando início a outro ciclo.

Este método, se bem aplicado, pode ser muito eficaz no processo de fecundação, ou até mesmo, de descobertas de inconsistências no ciclo menstrual.

Quer saber mais sobre o Método Billings? Assista esta matéria especial em nosso Canal do YouTube

Mas, e quando nenhum método funciona?

A Igreja tem uma linda palavra de sabedoria e direcionamento trazida através do Catecismo:

"Os esposos a quem Deus não concedeu ter filhos podem, no entanto, ter uma vida conjugal cheia de sentido, humana e cristãmente. Seu matrimônio pode irradiar uma fecundidade de caridade, acolhimento e sacrifício." (CIC 1654).

Linda também é a missão de cônjuges que compreendem a vontade de Deus para suas vidas, e apoiam a vida, através de seu acolhimento, sua caridade e seus sacrifícios. A vida matrimonial foi feita por Deus para que gere-se vida a todo instante e abertamente, mas não apenas no âmbito em que trata-se de gerar filhos pela fecundação, mas por ter um coração que acolhe sem perguntas, mas acolhe com amor.

   
Cônjuges, tenham um coração que seja como a porta de uma casa, onde ao olhar, já se queira ali entrar. Tenham um coração disponível para a vontade de Deus em suas vidas. Não criem neuras em questões de fecundidade, queiram aprofundar-se nos ensinamentos de Deus.

Aos casais, tenham sempre um coração aberto, como uma porta que não está chaveada, mas sempre disponível à vontade de Deus para vocês. Sejam alegres e companheiros para uma vida toda ao lado do Senhor e um do outro!

Acolham a vida a todo instante, sem cessar, não percam as esperanças, mas estejam firmes na fé. O propósito de Deus para a vida de vocês é especial. Acolham sem medo, com caridade, e ofereçam seus sacrifícios. Estejam sempre Juntos pela Vida!

Leia também:

- Maria Passa na Frente: conheça os fundamentos bíblicos dessa devoção

- 5 orações para proteger e abençoar a sua família

Outros conteúdos de Arcanjo
 
Mais em Desafios
 
 

Campanha PELA VIDA
Rua Traipu, 273 - Perdizes
São Paulo/SP - CEP: 01235-000

(11) 4200-8080

Copyright © Juntos Pela Vida - REDEVIDA / INBRAC. Todos os direitos reservados.
Cadastrando-se nos formulários você aceita os termos de uso e política de privacidade.

 

(11) 97061-0457

(11) 4200-8080